Vergonha

Senti vergonha, muita vergonha de viver um momento como este em pleno século XXI. Vergonha de ser testemunha de uma história de incompetentes, narcisistas e corruptos em todos os sentidos. Uma era de incompetência em todos os setores, em todas as classes, em todas as profissões! A banalidade da vida! O descaso da existência! A inércia do mundo!  Vergonha de assistir a tantos acontecimentos de racismo, feminicídio, patriarcalismo, preconceito, competições e ignorância! Vergonha de ver irmão contra irmão!  Vergonha minha e alheia!  

Por Roselena de Fátima Nunes Fagundes 

……..
Texto integrante do projeto de exercício literário proposto pela Pragmatha Editora em suas redes sociais. Participe! Em caso de dúvida, converse com a editora Sandra Veroneze pelo e-mail sandra.veroneze@pragmatha.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp