Olhos vermelhos

Deitou-se na cama e chorou por horas, depois de tudo que descobriu. Para muitos, a verdade é difícil de suportar. Afinal, ela jamais pensou em ter de passar por aquilo. Um término é sempre um momento de autoanálise, reavaliação do futuro e ressignificação da vida. A noite foi longa, muitos lenços encharcados. Os olhos vermelhos, inchados, hidratados. Rios de lágrimas jorraram. Ela estava feliz!

Por Gilberto Broilo

……..
Texto integrante do projeto de exercício literário proposto pela Pragmatha Editora em suas redes sociais. Participe! Em caso de dúvida, converse com a editora Sandra Veroneze pelo e-mail sandra.veroneze@pragmatha.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp