Fora do meio

Um cão enorme guardava a porta. Enorme também era o “boy” que apareceu atrás do cachorro, assim que ela se abriu. Realmente, ele fazia o tipo discreto e fora do meio, bem como descreveu no aplicativo. Até agora, eu não tinha captado como ele quis um primeiro encontro na casa dele. Mas fiquei animado por vê-lo e já ia me despedir do motorista do Uber, quando reparei melhor no peito dele: “Deus acima de tudo”.

– Moço, eu vou fazer um novo pedido aqui no celular, mas você já pode ir de volta para o lugar onde me pegou. Por favor, ligeiro!

Metros adiante, olhei para trás e vi o “boy” levantando o dedo do meio para mim.

Por Márnei Consul

……..
Texto integrante do projeto de exercício literário proposto pela Pragmatha Editora em suas redes sociais. Participe! Em caso de dúvida, converse com a editora Sandra Veroneze pelo e-mail sandra.veroneze@pragmatha.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp