A verdade

Deitou-se na cama e chorou. Era o que restava a ela quando, mentalmente, contou 120 dias sem transar com o marido. “Ele tem outra na certa!”, sua intuição gritava. Porém ela não tinha coragem para perguntar isso a ele, para encurralar o homem. O choro deixava-a angustiada, em seguida, aliviada e iludida. A verdade iria deixá-la como?

Por Márnei Consul

……..
Texto integrante do projeto de exercício literário proposto pela Pragmatha Editora em suas redes sociais. Participe! Em caso de dúvida, converse com a editora Sandra Veroneze pelo e-mail sandra.veroneze@pragmatha.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp