0 itens
Catálogo
> Poesia

Passe o mouse na foto para maior detalhe.
Vinho & Poesia
Autor(res): Diversos
ISBN: 978-85-8434-049-1
R$ 20,00

Detalhes do Produto
Vinho & Poesia
Categoria: > Poesia
Marca: Pragmatha
O primeiro encontro do vinho com a poesia, quando terá acontecido? O primeiro enamoramento, onde terá sido? Vinho e poesia são tão antigos quanto a presença humana possa ser confirmada. Os enólogos dizem que há 2 milhões de anos já coexistiam as uvas e o homem que as podia colher. O primeiro encontro do vinho com a poesia, quando terá acontecido? O primeiro enamoramento,  onde terá sido? Vinho e poesia são tão antigos quanto a presença humana possa ser confirmada. Os enólogos dizem que há 2 milhões de anos já coexistiam as uvas e o homem que as podia colher. Vinho é bebida surgida por acaso, talvez por um punhado de uvas amassadas, esquecidas num recipiente.  A poesia parece ter origem nos berços da linguagem. Os mais antigos registros das culturas letradas - monolitos, pedras rúnicas, estelas - contêm fragmentos que cantam um passado que, então, já era imemorial. São formas elaboradas da língua, capazes de encantar a audiência e despertar seus sonhos. São evidências da antiguidade do mistério e força do estado de poesia na alma; que continuou a provocar por milênios e milênios e milênios, e até agora, as faculdades do dizer, do imaginar. Mas, o primeiro encontro do vinho com a poesia, quando terá acontecido? O primeiro enamoramento, onde terá sido? Talvez um primitivo aedo, cantando histórias de heróis e sofridos amores, para que nunca fossem esquecidos, tenha provado o vinho para afugentar a sede e, com felicidade, encontrasse nele, uma nota a mais da própria emoção, assim a incandescer o seu lirismo e a eloquência de seus versos. Talvez um homem, ou mulher, que já amassem o sumo fermentado dos frutos da videira, um dia tenham reparado bem de perto as palavras, e nelas descoberto certa cor, textura, um leve paladar, ou o odor de vinho. Talvez, assim, para eles tenha acontecido a descoberta da sinestesia e da arte da linguagem. Então, com a gratidão e alegria de quem recebe uma dádiva dos deuses, talvez eles tenham conseguido, enfim, expressarem seus sentimentos em palavras. E se experimentaram, nesse momento, o estado de poesia, talvez tenham se tornado poetas e logo gerado, por exemplo, um poema de amor, o mais contumaz dos gêneros poéticos. Vinho e poesia são deflagradores da fala, da inspiração e encantamento. Naturezas distintas, bens preciosos. Nas páginas deste livro estamos juntos, os encantados da poesia, os enamorados do vinho, porque “o vinho e a poesia juntos, ultrapassam todos os sentidos”. Os leitores terão momentos saborosos de leitura destes poemas, que podem ser acompanhados por uma boa taça de vinho, se o desejarem, lembrando-se que “em cada taça uma frase se esconde”! Porque nestes versos, os poetas estiveram operando os sentidos múltiplos das palavras, produziram o “néctar do amor, de sabor selvagem...”. E  por isso, “a serenata intrépida saúda os versos”, pois “Baco chega sem cerimonial”, “quando paira no ar o desafio”, e “na sala escura os braços da amada” esperam... E se nos aconchegamos em um “cobertor quentinho, conversas na varanda”, assim que  “o vinho nos vestiu com seus rubores”, junto da poesia assistiremos que “desfazem-se as arestas, o amor se aquece”, e as “palavras soltas espreguiçam um carinho”. São versos que também acarinham a “terra embriagada pelo orvalho da uva”, onde o “precioso cacho de uva” se desmancha em “líquido de tinta negra, vinho escarlate que arregalou os olhos de Baco”. Poesia e vinho, “o corpo e o copo a esperar” as sensações, mesmo a “explosão de um corpo em brasa que pulsa”. Estes poemas, “fios de poesia” que se interligam às origens da arte da palavra, assim como neste espaço privilegiado de encontro, se oferecem aos leitores como vinho em uma taça! O vinho é vida! A poesia é vida! Vamos a ela!
rn
rn Francirene Gripp de Oliveira
SOBRE OS AUTORES:
Diversos
Siga-nos
Endereço
Rua Cravinhos, 88
Jardim Paulista -
São Paulo
| SP
Cep: 01408020
Telefones
51 99370 0619
Email
sandra.veroneze@pragmatha.com.br