0 itens
Catálogo
> Poesia

Passe o mouse na foto para maior detalhe.
A Poética Da Madrugada
Autor(res): Diversos
ISBN: 978-85-8434-049-1
R$ 20,00

Detalhes do Produto
A Poética Da Madrugada
Categoria: > Poesia
Marca: Pragmatha
Há certo ar arrebatador e aconchegante na poética da madrugada. Seu envolvente perfume adentra os sentidos e desperta emoções em seus errantes andarilhos da caneta em premissas de amor, abandono, paixão, orgia, contemplação. Momento revestido de magia. Sinônimo inconsciente de ninho. Lençóis, calma, calmaria. Tempestade. Há certo ar arrebatador e aconchegante na poética da madrugada. Seu envolvente perfume adentra os sentidos e desperta emoções em seus errantes andarilhos da caneta em premissas de amor, abandono, paixão, orgia, contemplação. Momento revestido de magia. Sinônimo inconsciente de ninho. Lençóis, calma, calmaria. Tempestade. Conflito e solução permeiam suas sutis nuances nostálgicas, reflexivas. Associa-se à intranquilidade da criação permanentemente em ebulição no oceano em que as naves de neurônios ativamente promovem a formação do pensamento fluido em palavras, letras, versos... vozes da alma! Ah! Eis a revelação do espírito artístico, boêmio, noctívago latente dos poetas, pintores, escritores e sensitivos da poesia do cosmos. Seres que encontram suas inspirações, muitas vezes, nos corredores furtivos, misteriosos, secretos do submundo da mente frequentado pela madrugada na madrugada. Esse lugar em que a penumbra paira e levita, confere e concede aos seus visitantes, conscientes ou inconscientes, o envolvimento com o fetichismo emanado de suas entranhas. Falas peculiares ao ambiente como ruídos, sons, tons são agregadas às imagens do passante a beber no copo seco da insônia, essa fonte carregada de motivação à inspiração, quando as forças tentam recompor-se após a fadiga do dia. É na travessia da poética da madrugada que almas são reveladas. Na alcova, na rua, a perambular em becos solitários em que prazer se confunde com ilícito. Madrugada, palco de encontros e desencontros. Cenário povoado por sensações diversas, por vezes surreais, tocantes, a contagiar seus caminhantes, que se enveredam por suas ruas instigantes de emoções e sensibilidade que dão corpo e forma a sua poética. 
 “A madrugada exerce verdadeiro fascínio aos amantes da noite. É um recorte no tempo onde a inspiração criativa assume novos e diferenciados matizes. Um poema inscrito na madrugada guarda segredos, definitivamente. Talvez até mesmo do próprio poeta.” – palavras proferidas pela editora Sandra Veroneze, quando da apresentação do Caderno Literário Pragmatha, online, em sua edição 74, que aborda a temática: “Madrugada”. Esse caderno contou com um representativo número de participantes com textos empolgantes e significativos, levando-a, em sua avaliação, a tomar a decisão de aprofundar seu registro em livro físico, palpável aos olhos ávidos e ao toque afrodisíaco dos dedos. Ponto de partida para o nascituro da presente obra coletiva sob o título “A poética da madrugada” que leva as mãos do leitor preciosos poemas sob as mais diversas formas e estilos. Primorosos em seu conteúdo dentro do tema proposto tão instigante à criatividade dos brilhantes autores. Esses discorrem seus versos com a leitura da sua emoção dentro da madrugada. Revelam as sensações despertas. Paginam suas imagens românticas, reflexivas, divinas, críticas, perturbadoras, sensuais, eróticas. Sempre com brilho e cor, que tornam agradável a leitura e a declamação. A capa, cuidadosamente idealizada e trabalhada pela talentosa Luz Maria, insinua belamente a madrugada sonolenta entre as mãos da melancolia outonal a acolher os errantes caminhantes das suas estradas, que se negam a entregarem-se aos braços de Orfeu. E deixam-se levar pelas suas sensações que deságuam em um imenso mar de inspiração, para o contentamento do ávido leitor ansioso por novas e arrepiantes aventuras das letras. A coletânea “A poética da madrugada” leva ao ledor uma possibilidade de enfrentamento às horas de insônia dentro ou fora da madrugada. Até mesmo a luz do dia, ao mergulhar em seus versos e navegar nas descobertas de novos mundos dentro desse momento usualmente dedicado ao sono profundo. Tão misterioso! Que remete ao mundo dos sonhos e da arte literária poética contida nas próximas páginas. É uma renovada descoberta sempre prazerosa e de encantamento a cada poema debulhado com o fio do coração...

 Jania Souza Poeta, escritora, artista plástica
SOBRE OS AUTORES:
Diversos
Siga-nos
Endereço
Rua Cravinhos, 88
Jardim Paulista -
São Paulo
| SP
Cep: 01408020
Telefones
51 99370 0619
Email
sandra.veroneze@pragmatha.com.br